Enviado líbio na ONU prevê suspensão da exportação de petróleo

O vice-embaixador da Líbia na ONU, Ibrahim Dabbashi, que denunciou nesta semana o líder líbio, Muammar Gaddafi, disse na sexta-feira que o país vai parar de exportar petróleo em breve por razões de segurança, mas que a indústria não será prejudicada.

REUTERS

25 de fevereiro de 2011 | 15h43

"A exportação de petróleo deve ser interrompida em breve por questões de segurança, mas de qualquer maneira eu acho que está sob controle das pessoas e (o mercado) não será prejudicado", ele disse.

Dabbashi pediu que o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas aja imediatamente para impor sanções a Gaddafi e a outros líderes líbios. Ele acrescentou que o líder líbio, que controla o país há 41 anos, não permitirá ser capturado vivo.

"É um louco e psicologicamente instável", disse Dabbashi. "Ele vai ficar (no poder) até o momento em que for (morto) ou vai cometer suicídio."

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAEXPORTACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.