Enviado sírio diz que Assad não pode fazer parte de novo governo

O enviado internacional para a paz na Síria disse nesta quarta-feira que não vê o presidente sírio, Bashar al-Assad, fazendo parte de um governo de transição previsto por um plano de paz acordado pelas principais potências no ano passado.

Reuters

09 de janeiro de 2013 | 20h38

"Certamente ele não seria membro daquele governo", disse Lakhdar Brahimi à Reuters em entrevista no Cairo.

Há 21 meses a Síria está tomada por um levante popular que opôs as forças de Assad e os rebeldes, que tentam derrubá-lo.

Mais cedo, em entrevista transmitida pela BBC, Brahimi disse que os sírios consideram que os 40 anos de domínio da família Assad sobre o país é um tempo longo demais, numa declaração que soa como um pedido direto para que Assad se afaste.

(Reportagem de Emad Omar)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAENVIADOASSAD*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.