Esforços dos EUA para negociar com Talibã falharam, diz grupo

Os esforços de negociação dos Estados Unidos com o Talibã falharam e as Nações Unidas precisam assumir a liderança para aumentar as chances de encerrar um período de quase 11 anos de guerra, disse na segunda-feira (no Afeganistão) um grupo de resolução de conflitos.

JACK KIMBALL, REUTERS

25 Março 2012 | 17h53

Em um duro golpe para as esperanças de um acordo para o fim da guerra, o Talibã suspendeu as conversas com os Estados Unidos duas semanas atrás, depois de um massacre em que 17 civis foram mortos por um solitário soldado norte-americano e exemplares do Alcorão foram queimados em uma base da Otan no mês passado.

"Os esforços dos Estados Unidos para negociar com o Talibã até o momento falharam, e correm o risco de se desestabilizar ainda mais o país e a região, e por isso nós chamamos o Secretário Geral das Nações Unidas a intervir e escolher uma equipe de negociadores", afirmou Candace Rondeaux, analista-sênior do International Crisis Group (ICG).

Em um relato de 51 páginas, ele afirmou que os efeitos do apoio internacional para as negociação elevaram "incentivos a destruidores... que agora reconhecem que a mais urgente prioridade da comunidade internacional é sair do Afeganistão, com ou sem acordo".

Mais conteúdo sobre:
ORMED AFEGANISTAO TALIBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.