Estado Islâmico executou 700 pessoas de tribo síria, diz grupo de direitos humanos

O grupo militante Estado Islâmico executou 700 membros de uma tribo com a qual estava em confronto no leste da Síria nas últimas duas semanas, a maioria deles civis, disse um grupo de monitoramento de direitos humanos neste sábado.

REUTERS

16 de agosto de 2014 | 14h47

O Observatório Síria para Direitos Humanos, que monitora violência em todos os lados do conflito, que já dura três anos, disse que fontes confiáveis relataram que decapitações foram usadas para executar diversas pessoas da tribo al-Sheitaat, da província Deir al-Zor.

(Por Oliver Holmes)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDESTADOISLAMICOEXECUCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.