Reuters
Reuters

Estado Islâmico mata 35 soldados sírios em confrontos

Apesar de ter perdido seu último reduto em março, grupo terrorista ainda possui integrantes em áreas remotas do deserto central da Síria

Reuters, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2019 | 03h57

BEIRUTE - Ataques do Estado Islâmico ao exército sírio e seus aliados deixaram 35 mortos nos últimos dois dias. As informações são do Observatório Sírio de Direitos Humanos.

O Estado Islâmico perdeu seu último reduto na Síria, a cidade de Baghouz próxima à fronteira com o Iraque, em março deste ano. No entanto, o grupo terrorista ainda possui combatentes a postos em áreas remotas do deserto central.

O Observatório Sírio para Direitos Humanos afirmou que os ataques são a maior operação militar do Estado Islâmico desde que perderam o poder sobre Baghouz. Os confrontos teriam ocorrido em vários pontos da região central síria.

O ataque mais intenso teria sido na região norte da antiga cidade de Palmyra, onde 15 soldados do exército sírio e de seus paramilitares aliados teriam sido mortos. Os veículos de comunicação sírios não informaram sobre os ataques do Estado Islâmico nem sobre possíveis mortes.

Tudo o que sabemos sobre:
Estado IslâmicoSíria [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.