Estratégia dos EUA no Afeganistão tem 'progresso lento, mas constante'

Afirmação foi feita por generais americanos a Barack Obama, que se disse satisfeito com a notícia

06 Maio 2010 | 17h18

estadão.com.br

 

WASHINGTON- Generais norte-americanos asseguraram ao presidente Barack Obama que sua estratégia no Afeganistão, focada em aumentar os efetivos no país, registra progressos "lentos, mas constantes", afirmou a Casa Branca nesta quinta-feira, 6.

 

Veja também:

link Líderes Taleban poderão obter exílio

link Suicidas do Taleban deixam quatro mortos no sul do Afeganistão

 

Em um conselho de guerra, o comandante das forças da Otan no Afeganistão, o general Stanley McChrystal, informou o presidente sobre progressos, de acordo com um porta-voz da Casa Branca.

 

Obama se disse satisfeito quanto aos avanços registrados, ao afirmar que não esperava ver que a situação mudou radicalmente da noite para a manhã, depois de ter decidido no ano passado enviar cerca de 30.000 soldados ao Afeganistão.

 

Os oficiais, no entanto, também afirmaram que há poucos afegãos treinados para tomar o controle de redutos chave do Taleban, como Marja, depois do início da ofensiva da Otan contra a insurgência.

 

A carência de oficiais competentes no sul do país pode frustrar as aspirações de Washington na região, e manter as forças dos Estados Unidos no Afeganistão ainda por muitos anos.

 

Com informações da AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.