EUA alertam para deterioração da segurança em Basra

General afirma que autoridades são incapazes de controlar 'guerra de quadrilhas' e onda de violência no sul

Efe,

22 de agosto de 2007 | 07h43

O general da reserva do Exército dos Estados Unidos Jack Keane alertou nesta quarta-feira, 22, para a progressiva piora da segurança na província de Basra, no sul do Iraque.  Veja TambémBush, frustrado, diz que iraquianos decidem futuro de MalikiEmbaixador americano diz que avanços no Iraque são decepçãoEm declarações à rádio pública britânica BBC 4, Keane, quem visitou recentemente o Iraque, afirmou que a situação em Basra "vem se deteriorando gradualmente".Segundo o general, a realidade mostra "quase uma guerra de quadrilhas e a incapacidade da Polícia de controlar o nível de violência, com a situação piorando pouco a pouco".Uma eventual retirada dos 5.500 soldados britânicos posicionados na província faria "a situação continuar piorando", na sua avaliação. O general também ressaltou a "frustração" do comando militar americano diante da possibilidade de uma retirada britânica.Além disso, Keane acredita que as forças do Reino Unido nunca tiveram soldados em número suficiente para "proteger verdadeiramente" os civis no sul do país.Na sua opinião, o "orgulhoso e distinto Exército britânico" precisa "crescer em tamanho para ajudar a manter a segurança, à medida que a situação no século XXI começa a evoluir e desafiar o Ocidente".Na semana passada, o chefe do Estado-Maior do Exército do Reino Unido, general Richard Dannatt, já reconheceu que as forças britânicas enfrentam muitos compromissos em diversas frentes.Segundo a imprensa britânica, o Ministério da Defesa considera o envio de 2 mil soldados para a Força Internacional de Assistência à Segurança da Otan no Afeganistão (Isaf).

Tudo o que sabemos sobre:
IraquesegurançaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.