EUA avaliam possibilidade de fechar embaixada em Trípoli

Os Estados Unidos consideram a possibilidade de fechar a embaixada do país em Trípoli em meio à violência entre os partidários do líder líbio, Muammar Gaddafi, e os manifestantes antigoverno, disse uma autoridade norte-americana na sexta-feira.

REUTERS

25 de fevereiro de 2011 | 15h23

Falando sob a condição de permanecer no anonimato, a autoridade afirmou que a medida era estudada, mas que ainda não havia uma decisão.

EUA e Líbia reataram totalmente os laços diplomáticos apenas em maio de 2006 e qualquer movimento para fechar a embaixada norte-americana em Trípoli poderia marcar uma forte escalada nas tensões entre os dois países.

O presidente dos EUA, Barack Obama, classificou a sangrenta repressão de Gaddafi aos manifestantes antigoverno de "ultrajante." As autoridades norte-americanas afirmam que estão analisando todas as opções -- incluindo possíveis sanções e ação militar -- como resposta.

Uma balsa norte-americana levando centenas de norte-americanos e cidadãos de outros países saiu de Trípoli rumo a Malta na sexta-feira, após sofrer um atraso por causa dos ventos fortes e do mar agitado.

A balsa está levando mais de 300 pessoas, mais da metade delas norte-americanas.

(Reportagem de Andrew Quinn)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAEUAEMBAIXADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.