EUA destinam US$ 300 mi a 'propaganda psicológica' no Iraque

Campanha com programas de TV tentarão convencer população a cooperar com governo americano e iraquiano

Agências internacionais,

03 de outubro de 2008 | 15h31

O Departamento de Defesa americano irá destinar cerca de US$ 300 milhões ao Iraque em três anos para a produção de programa de entretenimento, anúncios de serviço público e outras informações para "reunir e inspirar" a população local para os objetivos americanos e do governo iraquiano, informa o jornal Washington Post.   Veja também: Iraque abre caminho para eleições provinciais em 2009   Segundo a publicação, a campanha tenta conscientizar a população das necessidades das tropas americanas e iraquianas. Uma fonte oficial contou que um dos programas da campanha mostra alguns "garotos ruins" que raptam a filha de uma família iraquiana. A mensagem reforçaria que é preciso "lutar contra os inimigos", apontados como os integrantes da Al-Qaeda.   Para o jornal Washington Post, a campanha publicitária expande e consolida o que o Exército americano chama de "operações de informação psicológica". Esse controle seria fundamental para o Pentágono diante do avanço da propaganda da Al-Qaeda na região, com sofisticados sites e vídeos onde o líder do grupo, Osama Bin Laden, conclama a população para a luta armada contra os EUA e o governo do Iraque.   A campanha acontece durante uma época na qual o país ganha mais segurança, graças ao aumento das tropas americanas, que conta com mais de 130 mil homens na região, informa o Washington Post.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.