EUA detalham alívio a sanções ao Irã com acordo nuclear

O Irã terá algum alívio nas sanções contra o país a partir do primeiro dia da implementação do acordo nuclear, mas não vai conseguir tudo em questão até o fim do período de implementação do pacto de seis meses, disse uma autoridade sênior dos Estados Unidos neste domingo.

Reuters

12 de janeiro de 2014 | 18h17

Seis potências mundiais e o Irã concordaram em iniciar a implementação de um acordo nuclear temporário em 20 de janeiro.

O pacto firmado em novembro prevê limites às sanções em troca da redução de atividades nucleares.

Assumindo que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), da ONU, confirmará que o Irã está cumprindo sua parte no acordo, as grandes potências vão suspender imediatamente sanções às exportações de petroquímicos do Irã, sobre as importações ao setor de fabricação de automóveis e sobre o seu comércio de ouro e outros metais preciosos.

De acordo com estimativas dos Estados Unidos, o alívio total previsto é avaliado em cerca de 7 bilhões de dólares. Desse montante, 4,2 bilhões de dólares incluem o acesso a receitas iranianas no exterior atualmente bloqueadas.

Mas o acesso aos fundos será vinculado ao progresso do Irã no acordo.

"O Irã não terá acesso à parcela de 4,2 bilhões até o último dia do período de seis meses", disse a autoridade.

(Reportagem de Arshad Mohammed)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDIRASANCOESATA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.