EUA e Egito se reúnem para discutir paz no Oriente Médio

O enviado especial dos EUA, George Mitchell, reuniu-se nesta quinta-feira com o presidente do Egito, Hosni Mubarak, para tentar promover a retomada do processo de paz entre árabes e israelenses.

REUTERS

17 de setembro de 2009 | 09h33

O chanceler Ahmed Aboul Gheit e o chefe de inteligência Omar Suleiman também participaram do encontro, que durou mais de duas horas.

"Reiteramos o compromisso comum dos Estados Unidos e do Egito com uma paz abrangente no Oriente Médio, incluindo o fim do conflito israelo-palestino baseado em uma solução com dois Estados," disse Mitchell após a reunião.

"Os Estados Unidos estão pedindo a todas as partes --israelenses, palestinos e Estados árabes-- que assumam a responsabilidade pela paz por meio de ações concretas que ajudem a criar um contexto positivo para o relançamento das negociações."

Mitchell se reunira na quarta-feira com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e voltará a se encontrar com ele na sexta-feira, para tentar convencer o Estado judeu a paralisar a expansão dos seus assentamentos na Cisjordânia.

Na agenda de Mitchell consta também um encontro com o rei Abdullah, da Jordânia.

Mitchell não quis confirmar se haverá um encontro entre o presidente dos EUA, Barack Obama, o premiê Netanyahu e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, durante a sessão deste mês da Assembleia Geral da ONU.

Abbas condiciona a retomada do processo de paz à paralisação dos assentamentos. Netanyahu aceita apenas uma limitação temporária nessa expansão, mas diz que os projetos já em andamento serão mantidos.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDEUAEGITO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.