EUA e Iraque anistiarão rebeldes que entregarem armas

Insurgentes da província de Salah ad-Din terão 10 dias para abandonar a luta armada

EFE,

28 de junho de 2008 | 10h35

As autoridades iraquianas e americanas acordaram em anistiar os insurgentes da província de Salah ad-Din que, nos próximos dez dias, se entregarem e abandonarem a luta armada, informaram neste sábado, 28, fontes desta região de maioria sunita.   Responsáveis do Iraque e dos EUA decidiram em Tikrit, capital de Salah ad-Din, "oferecer um prazo de dez dias (a partir deste domingo, 29) aos insurgentes para que deponham as armas". Aqueles que entregarem as armas "médias e pesadas" serão libertados imediatamente depois que informarem seus nomes e endereços.   No entanto, segundo fontes da segurança anônimas, ficam fora da anistia todas as pessoas que tenham cometido algum crime contra cidadãos iraquianos ou soldados americanos.Após dez dias, as forças de segurança lançarão uma campanha de segurança nesta província para eliminar os focos de insurgência.   Pelo menos 500 supostos insurgentes se entregaram este mês às forças de segurança nos arredores da localidade de Balad, 80 quilômetros ao norte de Bagdá, depois que o governo iraquiano ofereceu um acordo similar aos rebeldes desta região.   Segundo fontes da Polícia de Salah ad-Din a disposição permitirá que centenas de pessoas sobre as quais pesa uma ordem de busca, mas que não mataram outros indivíduos, recuperar a vida normal.

Mais conteúdo sobre:
iraqueanistiaarmas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.