EUA e Iraque lançam bases de sua relação futura

Negociações começam em 2008 e definirão o papel e o tamanho das tropas americanas no território iraquiano

Efe,

27 de novembro de 2007 | 01h25

Estados Unidos e Iraque iniciarão no próximo ano negociações formais para tratar a futura relação bilateral, incluindo o papel e o tamanho das tropas americanas no território iraquiano. Uma declaração de princípios emitida pela Casa Branca afirmou que as relações "servirão aos interesses das futuras gerações, baseadas nos heróicos sacrifícios feitos pelos povos iraquiano e americano por um Iraque unificado, federal, pluralista, democrático e livre". A declaração conjunta foi divulgada nesta segunda-feira, 26, após uma reunião entre o presidente dos EUA, George W. Bush, e o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki. Seus princípios incluem a defesa do Iraque contra "ameaças externas e internas". Além disso, incentiva os investimentos estrangeiros no Iraque, especialmente americanos, para contribuir na sua reconstrução. E promete o apoio dos EUA à sua entrada na Organização Mundial do Comércio (OMC). Em declarações à imprensa, o general Douglas Lute, assessor do presidente George W. Bush, ressaltou que o acordo adotado por ambos os países estabelece uma área de trabalho comum a partir da qual serão iniciadas as negociações. Lute disse que por enquanto é cedo para estabelecer qual será a longo prazo o tamanho e o papel da presença das tropas americanas no Iraque, mas admitiu que esse assunto será "um dos eixos centrais da negociação" entre Bagdá e Washington no ano que vem. O general declarou que é importante que os países vizinhos ao Iraque saibam que os EUA consideram essa nação um fator-chave na estabilidade da região. Por último, Lute assinalou que o Departamento de Estado dos EUA será o encarregado de liderar as negociações, que serão iniciadas no início do ano e terminarão em julho.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.