EUA e Iraque tomam hospital psiquiátrico e detêm todos

Tropas invadem local em Bagdá e prendem todos, incluindo os pacientes, sem dar explicações

Efe,

24 de abril de 2008 | 19h44

Tropas iraquianas e americanas tomaram nesta quinta-feira, 24, o hospital psiquiátrico Al-Rashad, no leste de Bagdá, e detiveram todas as pessoas que estavam dentro, incluindo os pacientes, informou um porta-voz do Ministério da Saúde do Iraque. O porta-voz Qasem Abdel Hadi disse à agência de notícias iraquiana Aswat al-Iraq que a missão conjunta derrubou as portas do recinto para entrar, e depois deteve todos os presentes. Veja também:Petraeus comandará EUA no Oriente Médio Hadi, porém, não deu nenhuma explicação sobre o motivo da operação, a última de uma série de missões deste tipo em centros psiquiátricos de Bagdá. O Exército dos EUA suspeita que alguns médicos do centro recrutem doentes psiquiátricos para realizar ataques suicidas contra a população iraquiana e as tropas estrangeiras. No início deste ano, o diretor deste hospital foi detido e permaneceu sob custódia dos americanos durante dois meses. Depois foi colocado em liberdade, após pagar fiança. Duas mulheres que cometeram um ataque suicida em dois mercados de Bagdá em janeiro deste ano tinham transtornos psiquiátricos, segundo as autoridades iraquianas. 

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.