EUA e militantes travam batalha em mesquita do Iraque

Exército americano afirma que o ataque causou a morte de um soldado e deixou outro ferido

REUTERS

17 de agosto de 2007 | 10h08

Os militares norte-americanos relataramna sexta-feira a ocorrência de uma batalha dentro de umamesquita ao norte de Bagdá, depois de um ataque commetralhadoras e granadas contra um posto avançado dos EstadosUnidos, o que matou um soldado. De acordo com o major Mike Garcia, porta-voz das forças dosEUA na área, um avião disparou um míssil Hellfire contra doishomens armados que estavam no teto de uma mesquita sunita nacidade de Tarmiya, na quinta-feira. Antes, os militares teriamdado ordens para que todos saíssem. É raro que as tropas dos EUA ataquem ou mesmo invadamlugares sensíveis, como uma mesquita, mas no passado já houveações contra templos supostamente usados como esconderijos dearmas ou militantes. "Esses insurgentes demonstraram total desrespeito pelacomunidade ao usarem uma mesquita, um local sagrado para oculto dos muçulmanos, para cometer seus atos de terror", disseo major Garcia. Segundo ele, houve poucos danos à mesquita e 20 pessoasforam presas. O posto avançado dos EUA na área foirepetidamente atacado por militantes na mesquita desde maio,disse Garcia. Dezenas de milhares de soldados dos EUA estão em Bagdá earredores para tentar conter a violência e permitir que oslíderes iraquianos promovam a reconciliação entre as facções emdisputa no país -- especialmente árabes sunitas e xiitas.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.