EUA e Otan condenam atentado que matou 121 no Iraque

Série de ataques coordenados em Bagdá foi a segunda pior do ano e também deixou mais de 400 feridos

Reuters e Associated Press,

08 de dezembro de 2009 | 16h19

A Casa Branca condenou os ataques coordenados em Bagdá nesta terça-feira, 8, que deixaram 121 mortos.

 

Veja também:

linkSérie de atentados mata ao menos 121 e fere 261 em Bagdá 

 

Segundo o porta-voz do governo americano, Robert Gibbs, os deputados iraquianos que aprovaram leis eleitorais no país estão indo na direção certa, "e claramente há aqueles que estão sendo ameaçados por isso".

 

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) também condenou o ataque. "Não pode haver justificativa para este tipo de terrorismo", disse o secretário-geral da aliança, Anders Fogh Rasmussen, em comunicado.

 

Rasmussen também transferiu suas condolências às "muitas famílias" das vítimas e desejou uma rápida recuperação aos feridos.

 

O atentado desta terça é o segundo mais sangrento cometido em 2009, depois que, em 25 de outubro, 155 pessoas morreram e 500 ficaram feridas em um duplo atentado.

 

Eleições

 

O Conselho Presidencial do Iraque adiou em um dia as eleições gerais do país. Segundo o Naseer al-Ani, alto funcionário do governo, o pleito foi marcado para o dia 7 de março. Anteriormente, a votação havia sido marcada para o dia 6.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueABgdáatentadoEUAOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.