EUA e UE discutem com países árabes preocupações sobre o Irã

Autoridades dos Estados Unidos e da União Européia discutiram com ministros de países árabes neste domingo, no Egito, o tema Irã. Há uma preocupação entre os ministros de que o Ocidente, ao focar na suspensão do programa nuclear do Irã, poderia não estar dando a devida atenção às iniciativas de Teerã por maior influência regional. O encontro contou com a participação dos ministros do Exterior do Egito, dos Emirados Árabes, da Jordânia, de Marrocos e do Barein. Também estiveram na reunião a secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, o ministro do Exterior francês, Bernard Kouchner, e o responsável pela política externa da União Européia, Javier Solana. Um observador na reunião disse, sob anonimato, que o ministro jordaniano afirmou: "O tema nuclear virou uma crise, mas para nós a busca por hegemonia do Irã tem sido uma crise duradoura". O ministro falou das preocupações sobre a influência iraniana no Iraque, Líbano, Síria e sobre o Hamas. Segundo o mesmo observador, Solana e Kouchner pareceram surpresos pela forma direta dos ministros árabes na exposição das suas preocupações. Uma autoridade dos Estados Unidos afirmou à imprensa que Rice reconheceu entre os ministros árabes a preocupação de que o Ocidente não entende perfeitamente os receios deles com as ambições regionais iranianas. Segundo Solana, a reunião foi realizada a pedido dos ministros árabes. Ele, Rice, Kouchner estão no Egito por conta do encontro sobre o processo de paz entre palestinos e israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.