EUA já têm lista de convidados para conferência de paz

Ainda sem data, encontro sobre conflito de israelenses e palestinos terá participação de vários países

20 de novembro de 2007 | 16h37

Os Estados Unidos devem convidar dezenas de nações e organizações para uma conferência de paz para o Oriente Médio que será realizada na próxima semana em território americano, informou o Departamento de Estado nesta terça-feira, 20. A cerca de uma semana do período previsto para o início do encontro em Annapolis - capital do estado de Maryland - os Estados Unidos não divulgaram uma agenda e nem quem exatamente participará do encontro, que também ainda não possui data definida para começar.  Especula-se que a maioria dos detalhes venham a público ainda nesta terça-feira.  Embora não pleiteie uma participação no encontro, o Brasil diz ter interesse em ser convidado. A possibilidade foi posta à mesa em uma reunião entre o presidente Lula e seu colega palestino, Mahmoud Abbas, durante a Assembléia-Geral da ONU. No encontro, segundo o Itamaraty, Abbas teria dito que pediu aos Estados Unidos que convidasse o Brasil para a Conferência.  A conferência tem por objetivo criar um comprometimento de palestinos e israelenses para o estabelecimento de um processo formal de negociações que tenha respaldo internacional. O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, disse nesta terça-feira esperar que o acordo de paz esteja pronto até o fim do próximo ano. Segundo o porta-voz do Departamento de Estado Sean McComarck, por enquanto os Estados Unidos apenas enviaram um aviso de "reserve a data" para uma longa lista de convidados.  "Nós fizemos contatos informais com vários convidados, portanto eles estão alertas em relação às datas e vários dos procedimentos logísticos para que possam se planejar", disse McCormack. Ainda segundo o porta-voz, os contatos feitos nos últimos dias são um indicativo que um convite chegará num futuro "não muito distante". Cerca de 40 países e organizações internacionais parecem certas de que receberão convites para o encontro, e a lista pode ser maior. Entre as nações estão estados árabes, nações com histórico de interesses no processo de paz do Oriente Médio e organizações como a ONU, o FMI e o Banco Mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.