EUA libertam 9 iranianos detidos no Iraque

Militares norte-americanos afirmaramnesta sexta-feira terem libertado nove iranianos detidos noIraque, incluindo dois acusados de ligação com a unidade deelite militar do Irã Qods. A decisão sinaliza uma possívelmudança de postura entre os dois rivais. Os dois faziam parte de um grupo de cinco iranianos presosem janeiro em Arbil, no norte iraquiano, sob suspeita de armare financiar milícias xiitas. O incidente deteriorou ainda maisas tensões entre o Iraque e o Irã, assim como entre os EstadosUnidos e o Irã. "Foi determinado que os nove indivíduos não representammais perigo à segurança e que não têm mais valor para ainteligência", afirmaram os militares dos EUA. O secretário da Defesa norte-americano, Robert Gates, negouuma ligação entre o anúncio e uma queda nos ataques usandobombas de beira de estrada no Iraque. "Não há conexão...continuo a acreditar que é cedo demaispara dizer se houve uma diminuição do fornecimento de armasiranianas no Iraque", declarou ele, a caminho de uma visita aoJapão. O Irã rejeita a acusação de fornecer armas e culpa ainvasão liderada pelos EUA ao Iraque pela violência no país. Segundo um porta-voz iraquiano, os noves iranianos foramentregues ao primeiro-ministro Nuri al-Maliki e depoistransferidos para a embaixada do Irã em Bagdá. A imprensa iraniana disse que os outros sete libertadosseriam "peregrinos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.