EUA preparam ataques contra Guarda Revolucionária iraniana

Segundo The New Yorker, país vai atacar lugares considerados 'fonte' de atentados a americanos

Efe,

02 de outubro de 2007 | 01h59

Os Estados Unidos mudaram seus planos sobre o Irã e preparam ataques contra a Guarda Revolucionária iraniana, a qual acusa de ingerência direta no conflito iraquiano, segundo afirma a revista The New Yorker. A revista semanal, que chegará às bancas no dia 8 de outubro, publica um artigo do jornalista Seymour Hersh. Ele assegura, com base em fontes anônimas, que se antes Washington pensava em efetuar bombardeios amplos, tendo como objetivo instalações nucleares e centros militares, hoje tem na mira a Guarda Revolucionária iraniana. "Agora a ênfase é realizar ataques cirúrgicos nas instalações da Guarda Revolucionária iraniana e em qualquer lugar considerado 'fonte' de ataques a americanos no Iraque", afirma Hersh no artigo, intitulado "Shifting Targets" (Alvos em Transformação). Três fatores contribuíram, segundo Hersh, para a mudança: a falta de apoio dos americanos a um bombardeio em massa; as informações que asseguram que o Irã demorará ainda cinco anos para conseguir terminar a bomba atômica e o fato de que Washington tem dado conta de que o país é "o ganhador geopolítico da Guerra do Iraque". Washington rompeu suas relações com Teerã após o triunfo da Revolução Islâmica iraniana (1979), quando estudantes radicais detiveram por 444 dias mais de cinqüenta americanos na sede da embaixada dos EUA em Teerã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.