EUA têm esperança sobre negociação de assentamentos em Israel

O governo dos Estados Unidos está esperançoso de que israelenses e palestinos irão chegar a um acordo sobre o impasse dos assentamentos na Cisjordânia e evitar um colapso das negociações de paz, disse um conselheiro da Casa Branca neste domingo.

REUTERS

26 de setembro de 2010 | 14h40

As autoridades norte-americanas temem que se Israel permitir o fim da paralisação dos assentamentos mais tarde neste domingo, os palestinos cumprirão a ameaça de abandonar as conversas diretas de paz iniciadas neste mês com o apoio do presidente dos EUA, Barack Obama.

David Axelrod, conselheiro próximo de Obama, disse que ambos os lados estão na mesa de negociação, trabalhando com a secretária de Estado Hillary Clinton e outras autoridades dos EUA para atingir um acordo.

"Eles estão conversando. Eles estão tentando resolver isso, e nós temos esperanças de que eles irão", disse Axelrod ao canal de televisão ABC News, descrevendo as conversas como "sérias".

Axelrod completou: "Nós achamos que isso (as conversas de paz) é uma oportunidade sem igual e rara -- nós temos de aproveitar a oportunidade, e nós vamos pedir e pedir e insistir ao longo deste dia para termos algum tipo de resolução."

Obama salientou a importância das conversas de paz em seu discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), pedindo ao premiê israelense, Benjamin Netanyahu, que estenda a paralisação dos assentamentos -- uma medida que encontra resistência do líder de Israel.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.