Ex-líder argelino recomenda que Al Qaeda se renda

O antigo líder Islâmico Madani Mezrag lembra que ele e outros ex-terroristas estão preparando a formação de um novo partido político. E diz estar convencido de que a legenda será legalizada pelas autoridades

EFE

25 de agosto de 2007 | 03h40

O antigo líder do Exército Islâmico de Salvação (EIS), Madani Mezrag, recomendou aos membros da organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) que se rendam. O "Liberté" menciona uma carta enviada dias atrás por Mezrag ao líder da AQMI, Abdelmalek Drukdel. A mensagem pede "aos irmãos da montanha" que deponham as armas e aceitem a oferta de paz do Governo. Mezrag lembra que ele e outros antigos terroristas estão preparando a formação de um novo partido político. E diz estar convencido de que a legenda será legalizada pelas autoridades. O antigo dirigente do EIS, que foi o braço armado da proscrita Frente Islâmica de Salvação (FIS), anuncia também que o Governo está disposto a renovar sua oferta de perdão aos terroristas. Mas não dá detalhes sobre essa possibilidade. "Novas ofertas de anistia devem ser comunicadas no futuro, mas o Estado e os insurgentes devem andar metade do caminho cada um para achar uma saída para a crise", ressalta Mezrag na carta à organização salafista. Mezrag condena o atentado de 14 de agosto contra outro antigo dirigente do EIS, Mustafá Kertali. Ele foi gravemente ferido pela explosão de uma bomba em seu carro. O grupo de Drukdel se referiu ao atentado num comunicado em que afirmava que o responsável foi um de seus membros, porém agindo por decisão própria, e sem ter recebido ordem alguma.

Tudo o que sabemos sobre:
Al QaedaIslâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.