Ex-premiê israelense Ehud Olmert não disputará eleição, diz assessor

O ex-líder israelense Ehud Olmert pôs um fim a semanas de suspense político nesta quinta-feira com a decisão de não concorrer contra o primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu, nas eleições de janeiro.

Reuters

06 de dezembro de 2012 | 18h38

O centrista Olmert tem considerado um retorno à cena política desde outubro, quando Netanyahu convocou a eleição depois que seu governo não conseguiu chegar a um acordo sobre o orçamento de 2013.

"Ele não está concorrendo", disse seu assessor Yanki Galanti à Reuters.

Olmert, de 67 anos, foi forçado a renunciar como primeiro-ministro em 2008 em meio a acusações de corrupção das quais foi absolvido neste ano. Ele é internacionalmente reconhecido por buscar a paz com os palestinos.

Netanyahu, de direita, apontado pelas pesquisas como provável vencedor nas urnas, está sob pressão internacional desde a semana passada após seu governo anunciar planos para ampliar os assentamentos israelenses em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia ocupada, territórios que os palestinos querem para um futuro Estado.

Comentaristas israelenses estavam divididos se uma candidatura de Olmert ajudaria a unir uma já fragmentada oposição de centro-esquerda ou se isso prejudicaria ainda mais o bloco.

Israelenses vão às urnas em 22 de janeiro.

(Reportagem de Maayan Lubell)

Mais conteúdo sobre:
ISRAELELEICOESOLMERT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.