Exército americano confirma morte de 11 pessoas no Iraque

A nota não informa sobre as circunstâncias nas quais os civis, 3 mulheres e 3 crianças, morreram

EFE,

05 de outubro de 2008 | 15h52

Um total de 11 pessoas - cinco terroristas, três mulheres e três crianças - morreu neste domingo, 5, em uma operação militar das forças dos Estados Unidos em Mossul, 400 quilômetros ao norte de Bagdá, informou o Exército americano.   O incidente teve início quando soldados americanos invadiram uma casa na qual os terroristas estavam, dando origem a uma troca de tiros.   Além disso, houve uma explosão no interior do edifício, provocada pela detonação de um cinto de explosivos, segundo o comunicado divulgado pelo comando militar.   A nota não informa sobre as circunstâncias nas quais os civis morreram.   Os soldados americanos também descobriram um arsenal de armas de fogo de pequeno calibre e explosivos.   Em outra operação perto de Bagdá, as forças dos EUA detiveram quatro suspeitos, todos eles supostamente ligados à rede terrorista Al-Qaeda no Iraque.   Por outra parte, um homem suspeito de fornecer artefatos explosivos em toda a província de Diyala foi detido na localidade de Hawiyah, 60 quilômetros ao sudoeste de Kirkuk.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.