Exército de Israel mata líder militar do Hamas na Cisjordânia

Líderes palestinos condenam ação e dizem que ela coloca negociações de paz em risco

Reuters

17 de setembro de 2010 | 11h46

  Palestinos carregam corpo de militante morto na Cisjordânia. Foto: Bernat Armangue/AP

  TULKAREM - Soldados de Israel mataram a tiros um comandante militar do grupo Hamas na Cisjordânia ocupada, informaram nesta sexta-feira, 17, o Exército de Israel e autoridades palestinas.

Veja também:

especialInfográfico: As fronteiras da guerra no Oriente Médio

especialLinha do tempo: Idas e vindas das negociações de paz

forum Enquete: Qual a melhor solução para o conflito?

Líderes palestinos condenaram o ataque e disseram que poderia pôr em risco as negociações de paz no Oriente Médio, retomadas recentemente, sob a mediação dos EUA.

O Hamas informou que o homem morto era Iyad Shilbayeh, um comandante local de seu braço militar - as Brigadas de Ezedim Al-Qassam - e prometeu continuar combatendo Israel. O Hamas afirmou que os soldados o mataram "a sangue frio", acusação rejeitada pelo Exército de Israel.

O Hamas reivindicou responsabilidade pela morte de quatro israelenses no mês passado, num ataque desfechado antes da retomada das conversações de paz entre israelenses e palestinos. Não ficou claro se Shilbayeh era suspeito de envolvimento nesse atentado.

Parentes dele afirmaram que ele foi morto em sua casa, depois que soldados chegaram para prendê-lo. Soldados bateram à porta e entraram, segundo disseram. Eles contaram tê-lo ouvido dizer: "Quem está aí?", antes de escutarem três tiros, segundo declarou seu irmão Mohammed.

Uma porta-voz israelense afirmou que Shilbayeh foi morto durante uma "operação rotineira para efetuar prisões" em um campo de refugiados palestino perto de Tulkarem, cidade da Cisjordânia onde é intensa a atividade dos militantes.

Segundo ela, os soldados abriram fogo depois que Shilbayeh não atendeu a uma ordem de parar e continuou seguindo em direção a eles.

Tudo o que sabemos sobre:
HamasIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.