Exército dos EUA mata 15 civis em ataque aéreo à Al Qaeda

Segundo um comunicado americano, outros seis civis ficaram feridos durante a operação

EFE

12 de outubro de 2007 | 06h25

O Exército americano anunciou nesta sexta-feira que 15 civis - nove crianças e seis mulheres - tinham morrido em um ataque aéreo lançado contra supostos membros da Al Qaeda no Iraque, no qual também pereceram 19 supostos insurgentes armados. Segundo um comunicado americano, aviões militares lançaram um ataque cntra um prédio no qual vários membros da Al Qaeda mantinham em uma região perto do Lago Zarzar, ao noroeste de Bagdá. A nota explica que outros seis civis ficaram feridos durante a operação. O número de baixas civis no ataque é um dos mais altos desde a invasão do Iraque em março de 2003, o que poderia reabrir a polêmica sobre este tipo de ações bélicas e os conhecidos "efeitos colaterais". O texto explica que o ataque foi realizado graças a informações oferecidas pelos serviços secretos que descobriram que se realizaria uma reunião da Al Qaeda na região. No comunicado, os insurgentes são acusados pelas mortes das vítimas civis e assegura que "os terroristas expuseram deliberadamente a vida de civis inocentes com su conduta e sua presença na região". O ataque aconteceu várias horas após outro similar no qual morreram 13 supostos membros da Al Qaeda ao oeste de Bagdá.

Tudo o que sabemos sobre:
BagdáAl Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.