Exército iemenita mata dois líderes da Al-Qaeda em ataque

Mortos são suspeitos de atentado contra turistas espanhóis em 2007; governo faz ofensiva contra grupo

Efe,

15 de janeiro de 2010 | 13h53

Um ataque das forças de segurança do Iêmen matou dois líderes e mais quatro membros da Al-Qaeda na Península Arábica, afirmou o governo nesta sexta-feira, 15. São eles Amar Abada al Waeli e Qasim al Rimi, suspeitos de terem organizado o atentado que matou oito turistas espanhóis em julho de 2007.

O ataque foi realizado por aviões iemenitas contra uma posição da Al-Qaeda situada entre as províncias de Marib e Jof.

Esta notícia vem à tona dois dias depois que as autoridades iemenitas anunciaram a morte de um líder local deste grupo terrorista em um tiroteio com as forças de segurança na província de Shabua.

VEJA TAMBÉM:
especialEspecial: As franquias da Al-Qaeda
documento Perfil: O desafio de um líder em conflito
documento Iêmen é terreno fértil para radicalismo

Nas últimas semanas, as autoridades iemenitas detiveram vários supostos membros da Al-Qaeda em diferentes províncias do país, dentro de várias operações de segurança.

O governo de Sana intensificou recentemente sua campanha contra esse grupo terrorista, depois que, em 25 de dezembro do ano passado, um jovem nigeriano tentou cometer um atentado contra um avião com destino aos EUA, após ter visitado o Iêmen

Tudo o que sabemos sobre:
Al-Qaeda na Península ArábicaIêmen

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.