Exército iraniano anuncia fabricação de aviões de combate

Comandante da Força Aérea iraniana destacou apenas que aviões 'não podem ser detectados por radares'

Efe,

15 de julho de 2008 | 13h29

O Exército iraniano anunciou nesta terça-feira, 15, a fabricação de aviões de combate com tecnologia avançada e que a força aérea do país realizará "em breve" manobras similares às feitas na semana passada pelos Guardiães da Revolução Islâmica (tropa de elite do regime dos aiatolás) no Golfo Pérsico. Veja também:"Israel vai agir contra Irã em caso de ameaça"Foto de testes iranianos tem míssil incluído digitalmente Entenda a crise nuclear com o Irã O anúncio foi feito pelo comandante da Força Aérea iraniana, general-de-brigada Ahmad Mighani, que não divulgou detalhes sobre os novos aviões de combate e que se limitou a destacar que "não podem ser detectados por radares". "A força aérea do Exército goza agora de uma grande capacidade militar e a fabricação deste tipo de aviões aumentará ainda mais esta capacidade", declarou Mighani, que também não disse se o Irã testará a nova aeronave nos próximos exercícios, cuja data não foi revelada, informa a agência Mehr. O Irã, envolvido em uma polêmica com o Ocidente por causa de suas atividades nucleares, anunciou em agosto do ano passado ter testado com sucesso um caça-bombardeiro batizado de "Azarakhsh", o primeiro deste tipo de fabricação nacional. Mighani se referiu aos exercícios militares dos Guardiães da Revolução Islâmica, que na semana passada testaram nove mísseis de médio e longo alcance, assim como aviões não tripulados para missões de combate e reconhecimento, entre outros materiais militares. "Os exercícios dos Guardiães mostraram aos inimigos a potência e a capacidade desta força militar (...), nós também mostraremos aos inimigos que cortaremos suas mãos se pensarem em atacar o Irã", declarou Mighani, segundo a Mehr. Os Guardiães da Revolução Islâmica, a espinha dorsal do regime islâmico iraniano, atuam de forma independente do Exército regular e têm suas próprias forças aérea, naval e terrestre, mas são considerados uma organização terrorista pelos Estados Unidos. Esta tropa de elite, composta por 350 mil homens e cujo comandante é o líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, também possui grandes instituições econômicas ativas no Irã nos setores da construção e da indústria petrolífera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.