Exército libanês diz que país está em crise e pede cautela

O Exército libanês disse nesta segunda-feira que a nação enfrenta um momento crítico, depois do assassinato de um oficial de inteligência do alto escalão que provocou violentos protestos por todo o país.

Reuters

22 de outubro de 2012 | 08h12

"Nós pedimos a todos os líderes políticos para que sejam cautelosos ao expressarem suas posições e opiniões", disse um comunicado do Exército, acrescentando que isto levaria a "medidas decisivas" para evitar o caos nas regiões de alta tensão.

(Reportagem de Dominic Evans)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBANOCRISEASSASSINATO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.