Exército ocupa antigo reduto de Gaddafi um ano após morte de ditador

O Exército líbio e milícias aliadas ocuparam edifícios estratégicos na localidade de Bani Walid, antigo reduto do regime de Muammar Gaddafi, disse um porta-voz militar nesta terça-feira, dias depois do primeiro aniversário da morte do ditador.

Reuters

23 de outubro de 2012 | 20h35

Milhares de pessoas já fugiram da violência em Bani Walid, cidade isolada no alto de um morro, e que esteve entre as últimas a se render aos rebeldes há um ano. Neste mês, Bani Walid está no centro de um impasse entre milícias rivais, cuja ferocidade reflete a instabilidade no país do norte da África.

O coronel Ali al-Shekhili disse que o Exército, amparado por um grupo de milícias aliadas conhecidas como "Escudo da Líbia", avançou até o centro de Bani Walid, cerca de 170 quilômetros ao sul de Trípoli.

Segundo o coronel, os soldados controlam o aeroporto, o hospital e outros lugares importantes. "Enfrentamos pouquíssima resistência, e o bombardeio da cidade só irá continuar se houver resistência."

Forças pró-governo entraram neste mês em Bani Walid depois da morte do combatente rebelde Omran Shaban, que havia passado dois meses detido na cidade.

Shaban, oriundo da cidade rival de Misrata, foi o homem que encontrou Gaddafi escondido em um encanamento, nos arredores de Sirte, em 20 de outubro de 2011. Gaddafi, que havia passado os meses anteriores foragido, foi morto em seguida.

(Reportagem de Hadeel Al Shalchi e Ghaith Shennib)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIABANIGADDAFI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.