Explosão de carro-bomba em área sunita de Damasco deixa vítimas

Um carro-bomba explodiu nesta terça-feira em um distrito muçulmano sunita de Damasco, a capital da Síria, matando e ferindo dezenas de pessoas, disseram ativistas da oposição.

Reuters

06 de novembro de 2012 | 21h45

Eles disseram que o ataque ocorreu horas depois de um atentado contra um bairro habitado por membros da minoria alauíta, do presidente sírio, Bashar al-Assad. Esse atentado matou pelo menos 10 pessoas, de acordo com a mídia estatal.

A segunda bomba, instalada em um táxi estacionado, explodiu perto de uma mesquita no bairro de trabalhadores de al-Qadam. Edifícios foram danificados e os corpos ficaram soterrados sob os escombros que tomaram as ruas da região, disseram ativistas à Reuters por telefone.

"Muitas pessoas foram atingidas dentro de seus apartamentos. Os trabalhos de resgate enfrentam dificuldades porque a eletricidade foi cortada logo depois da explosão", disse Abu Hamza al-Shami.

"Há um hospital estatal nas proximidades, mas temos medo de levar os feridos para lá porque eles poderão ser liquidados."

Outros ativistas em outra área de Damasco disseram que o som da explosão sacudiu janelas a muitos quilômetros de distância. Um deles afirmou ter visto um grande clarão antes de ouvir a explosão da bomba.

(Reportagem de Khaled Yacoub Oweis)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIADAMASCOBOMBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.