Explosão de homem-bomba mata pelo menos 12 pessoas no Iraque

Um homem-bomba que dirigia um carro carregado de explosivos matou pelo menos 12 pessoas que haviam se reunido para comprar e vender veículos no Iraque nesta quinta-feira, afirmaram autoridades locais.

Reuters

02 de janeiro de 2014 | 17h35

Nenhum grupo assumiu imediatamente a responsabilidade pelo ataque, ocorrido perto do mercado de carros da cidade de Balad Ruz, no nordeste do Iraque, que machucou outras 25 pessoas.

Ataques suicidas com bombas, no entanto, são a marca registrada da Al Qaeda, cuja filial no Iraque ressurgiu revigorada pela guerra civil na Síria e o crescente ressentimento da minoria sunita do país contra o governo liderado pelos xiitas.

Dois anos após a retirada das tropas norte-americanas do Iraque, a violência está em seus níveis mais elevados desde o derramamento de sangue sectário de 2006-2007, quando dezenas de milhares de pessoas morreram.

Uma bomba presa a um micro-ônibus explodiu, matando quatro pessoas no bairro de Sha'ab, de maioria xiita, no norte de Bagdá, disse a polícia.

Mais cedo nesta quinta-feira, uma bomba explodiu num mercado de rua, provocando a morte de 4 pessoas e ferindo outras 11 na cidade de Latifiya, ao sul de Bagdá, informou a polícia.

Outras seis pessoas, incluindo três soldados, morreram quando homens abriram fogo contra um posto de controle militar na mesma cidade, segundo a polícia.

Mais de 8.000 pessoas morreram em ações violentas no Iraque no último ano, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUECARROBOMBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.