Explosão e ataque suicida matam 18 civis no Afeganistão

Uma bomba à beira de uma estrada no oeste do Afeganistão matou 16 civis, a maioria crianças, na terça-feira, horas depois de um carro-bomba dirigido por um suicida ter matado duas pessoas e ferido dezenas em uma cidade no sul do país que é pioneira na transição para o controle de segurança afegã.

REUTERS

27 Setembro 2011 | 13h30

A bomba na estrada na província de Herat foi detonada sob uma van que transportava um grupo de pessoas de uma festa de noivado, matando quase todos no veículo, com exceção de quatro pessoas, disse o gabinete do chefe de polícia da província em comunicado.

Abdul Raoof Ahmadi, porta-voz do governador da província, disse que havia 11 crianças entre os mortos. Quatro mulheres adultas e o motorista também estão entre as vítimas

A explosão aconteceu apenas horas depois de um atentado suicida perto do gabinete do chefe da polícia local em Lashkar Gah, no sul do país, uma cidade onde há dois meses as forças estrangeiras entregaram a responsabilidade da segurança para os afegãos.

O suicida atacou em uma movimentada rua perto de lojas, escritórios do governo e de uma padaria que fornecia pão para a polícia. Um dos mortos é uma criança e 10 policiais estão entre os feridos, disse Daoud Ahmadi, porta-voz do governador da província de Helmand.

Qari Yousuf Ahmadi, um porta-voz do Taliban, reivindicou a autoria do ataque em Lashkar Gah em uma mensagem de texto enviada a repórteres.

Mais conteúdo sobre:
AFEGANISTAO ATAQUESUICIDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.