Explosão em administração regional mata dez em Bagdá

Dois soldados dos EUA e dois funcionários da embaixada estão entre as vítimas; mais seis iraquianos morreram

Agência Estado e Associated Press,

24 de junho de 2008 | 07h14

A explosão de uma bomba ocorrida nesta terça-feira, 24, na administração regional de Cidade Sadr, um bairro majoritariamente xiita de Bagdá, provocou a morte de pelo menos dez pessoas, sendo seis iraquianos e quatro americanos, informaram autoridades locais.   Soldados americanos detiveram um suspeito no qual foram detectados vestígios de explosivos perto do local da explosão, afirmou o comando militar dos Estados Unidos. Até o momento, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque, mas o Exército americano atribuiu a explosão a extremistas xiitas.   Dos quatro americanos mortos, dois eram soldados e os outros dois, funcionários civis do governo. Um militar americano ficou ferido. Tropas dos EUA isolaram o perímetro da administração regional logo depois do ataque.   A bomba foi detonada por volta das 9h30 locais, cerca de meia hora antes do horário previsto para o início da sessão na qual seria o eleito o novo administrador regional de Cidade Sadr, disse uma fonte no governo iraquiano.   Sob condição de anonimato, esse funcionário do governo disse que pelo menos três vereadores ficaram feridos na explosão, que ocorreu justamente na sala onde deveria ocorrer a votação. A administração regional situa-se no setor sul de Cidade Sadr. A área foi controlada por soldados americanos e iraquianos depois de sangrentos confrontos com milicianos xiitas.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.