Explosão mata 13 civis no sudeste do Afeganistão

Uma bomba à beira da estrada atingiu uma charrete motorizada na região sudeste do Afeganistão nesta quarta-feira, matando 13 civis, disseram autoridades. Foi o mais recente ataque no país, que vive uma guerra de quase uma década e sofre da crescente violência.

REUTERS

19 de janeiro de 2011 | 09h59

Os índices de violência têm sido os piores no Afeganistão desde a derrubada do governo do Taliban em 2001, com números recordes de vítimas em todos os lados do conflito e uma insurgência enfurecida que não mostra sinais de recuar.

O último incidente ocorreu no distrito de Khoshamand, localizado em Paktika, uma instável província na fronteira com o Paquistão.

Os treze civis estavam viajando ao centro do distrito para receber tratamento médico quando houve a explosão, disse o porta-voz do governador, Mukhlis Afghan.

Em comunicado, o Ministério do Interior condenou o ataque e disse que mulheres e crianças estavam entre os mortos.

Bombas instaladas à beira de estrada são a arma mais perigosa usada pelos insurgentes e são responsáveis pela maioria dos mortos e feridos das tropas estrangeiras e afegãs, e entre civis.

Afegãos comuns já foram, muitas vezes, vítimas acidentais de confrontos. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 2.412 civis morreram e cerca de 3.803 outros ficaram feridos nos primeiros 10 meses do ano passado, um aumento de 20 por cento em relação a 2009.

Dezenas de civis já morreram apenas neste mês.

(Reportagem de Elyas Wahdat)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOEXPLOSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.