Explosão mata 6 em casa de fabricante de bombas do Hamas

Uma explosão destruiu na quinta-feira acasa de um fabricante de bombas do Hamas na Faixa de Gaza,matando pelo menos seis palestinos, inclusive um bebê. O Hamasdisse ter sido um bombardeio israelense, mas Israel afirmou setratar de uma explosão interna. Cerca de 25 outras pessoas ficaram feridas, e várias casasvizinhas ao sobrado foram afetadas. O incidente ocorreu em BeitLahiya (norte da Faixa de Gaza), de onde militantes costumamlançar foguetes contra Israel. O Hamas admitiu que Ahmed Hamouda, dono da casa queexplodiu, era um dos seus principais técnicos em explosivos. "O massacre de Beit Lahiya foi causado por um bombardeioisraelense que visava a um líder das [brigadas] Qassam", disseo Hamas em nota, referindo-se à sua ala militar. Uma porta-voz militar de Israel negou envolvimento no caso. O Hamas reagiu lançando 20 foguetes e morteiros contra osul de Israel, deixando um ferido. Durante o dia, mais de 40mísseis caíram no território israelense. Equipes médicas disseram que pelo menos quatro palestinos-- inclusive um bebê, cujo corpo foi mostrado para as câmerasno hospital -- morreram na explosão. Os corpos de doismilitantes do Hamas foram encontrados mais tarde nos escombros.Hamouda sobreviveu, mas pode estar ferido. O Hamas disse que horas depois dois de seus militantesficaram feridos num bombardeio -- este sim confirmado peloExército de Israel. Uma porta-voz militar disse que o alvo eraum veículo que explodiu perto da fronteira norte da Faixa deGaza, sem que se saiba de vítimas. O gabinete israelense de Segurança disse na quarta-feiraque deu instruções aos militares para que se preparem para umapossível operação de grande porte na Faixa de Gaza casofracassem as negociações por uma trégua. O mesmo gabinete navéspera decidiu dar mais tempo para a mediação egípcia. (Reportagem adicional de Adam Entous e Ori Lewis emJerusalém)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.