Explosão mata dirigente da Jihad Islâmica em Gaza

Um comandante do grupo palestino JihadIslâmica e outras quatro pessoas morreram numa explosão naFaixa de Gaza na noite de sexta-feira e que deixou também 40feridos, segundo um porta-voz da facção e fontes hospitalares. O porta-voz acusou Israel de realizar um bombardeio aéreopara destruir uma casa e prometeu vingança pela morte de AymanFayed, mais conhecido como Abu Abdallah. Uma porta-voz militar de Israel disse desconhecer taloperação. Ministros israelenses afirmaram neste mês que vão ampliaros esforços para matar líderes militantes em Gaza. As forçasisraelenses realizaram vários bombardeios contra carros demilitantes na Faixa de Gaza nos últimos tempos, mas desde 2006não atacavam uma casa. "Vamos responder dolorosamente a este massacre sionista",disse Abu Ahmed, porta-voz da ala armada da Jihad Islâmica."Vamos atacar o inimigo em todos os lugares." Entre os feridos, segundo ele, está a esposa de Fayed.Fontes médicas disseram que houve um total de 40 feridos naexplosão ocorrida no campo de refugiados de Al Bureij. A Jihad Islâmica mantém uma aliança informal com o grupoislâmico Hamas, que desde junho controla a Faixa de Gaza. (Reportagem de Nidal al-Mughrabi)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.