Explosão sacode área sob controle do governo em Aleppo, na Síria

Doze pessoas morreram numa explosão ocorrida nesta sexta-feira em um bairro sob controle do governo sírio na disputada cidade de Aleppo, segundo um grupo que monitora a situação. Os dois lados do conflito se acusaram mutuamente pelo ataque.

Reuters

18 de janeiro de 2013 | 19h15

A TV estatal mostrou um prédio com um dos lados demolido e destroços espalhados por ruas próximas. Uma multidão vasculhava o entulho, enquanto equipes médicas colocavam corpos ensanguentados sobre macas.

A emissora disse que a explosão foi provocada por um foguete disparado por um "grupo terrorista", termo que a imprensa estatal costuma usar para descrever os rebeldes que lutam contra o presidente Bashar al-Assad.

Ativistas disseram que o prédio no bairro de Muhafaza Sakaniya foi atingido por um bombardeio governamental. "É o regime tentando semear mais caos na cidade", disse o ativista Hameed Barrasho, falando pelo Skype, de Aleppo.

O Observatório Sírio para Direitos Humanos, com sede na Grã-Bretanha, disse que pelo menos 12 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas.

Após 22 meses de conflito, carros-bombas, foguetes e execuções sumárias se tornaram parte do cotidiano sírio, e com frequência é difícil determinar de quem é a responsabilidade por um ataque.

(Reportagem de Alexander Dziadosz e Erika Solomon)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAEXPLOSOESALEPPO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.