Explosões deixam pelo menos cinco mortos em Bagdá

Outras 20 pessoas ficaram feridas em uma onda de atentados; explosões causaram ainda danos em lojas

Efe,

07 de junho de 2008 | 12h19

Pelo menos cinco pessoas morreram neste sábado, 7, e outras vinte ficaram feridas em uma onda de atentados registrados em Bagdá, informaram as autoridades locais.   Segundo as fontes, três pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas devido à explosão de um carro-bomba perto do Ministério da Indústria iraquiano, na área Bab al-Sharqui, no centro da capital iraquiana.   O atentado teve como alvo o comboio do diretor do Departamento de Protocolo do Ministério do Interior iraquiano, Nazar Majid, que ficou gravemente, junto com dois de seus seguranças, disseram as fontes.   A explosão também causou destruição considerável em lojas comerciais e veículos particulares.   O segundo automóvel com explosivos explodiu perto de uma patrulha policial na Praça Al-Nusur, localizada no oeste de Bagdá, causando a morte de um civil e ferindo outros quatro, entre eles um policial. Além disso, um funcionário do Ministério da Defesa iraquiano morreu e outro ficou ferido devido à explosão de uma bomba caseira na Praça Al-Fares, no oeste de Bagdá.   As fontes não descartam que o número de vítimas fatais desses ataques aumente, devido à gravidade dos feridos, que fora levados para um hospital depois que as forças de segurança cercaram os dois locais dos atentados.   Matéria ampliada às 13h25

Mais conteúdo sobre:
Bagdá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.