Explosões matam 55 no Iraque, EUA retiram tropas

Duas bombas que explodiram em umintervalo de poucos minutos no centro de Bagdá deixaram 55mortos, segundo o general Qassim Moussawi, porta-voz deoperações de segurança do Iraque. As explosões ocorreram em uma área comercial do bairrocentral de Karrada, na capital, no dia em que o Exército dosEstados Unidos anunciou a retirada de 2.000 homens da capitaliraquiana. A policia informou que na área se realiza todas asquintas-feiras uma feira muito movimentada. Minutos depois da explosão da primeira bomba, quando olocal estava tomado por populares e forças de segurançairaquianas, um outro artefato explodiu, detonado por umsuicida. Foi um dos dias mais sangrentos em Bagdá nos últimos meses.Embora a violência tenha diminuído no Iraque nos últimos meses,autoridades iraquianas e norte-americanos dizem que a Al Qaeda,responsabilizada por eles pela maioria dos ataques, continuaperigosa. Na segunda-feira, dois ataques de bombas no centro e noleste de Bagdá deixaram 19 mortos, mesmo com um aumento dasegurança para a visita do presidente iraniano MahmoudAhmadinejad. No mês passado, duas mulheres mataram 99 pessoas quandodetonaram explosivos em mercados lotados na capital iraquiana. RETIRADA DE TROPAS O Exército dos EUA disse nesta quinta-feira que cerca de2.000 soldados serão retirados de Bagdá, como parte de umaredução planejada das forças militares norte-americanas noIraque. Eles fazem parte do contingente de 30.000 soldados mandadosao Iraque no ano passado para conter a violência sectária entremuçulmanos xiitas e sunitas, que ameaçava levar o país à guerracivil. Entretanto, desde que as tropas extras foram organizadas epreparadas para o combate em meados de 2007, a violência nopaís caiu 60 por cento, fazendo com que o general DavidPetraeus, comandante das forças norte-americanas no Iraque,anunciasse a retirada de 5 de 20 brigadas até julho de 2008. (Reportagem de Michael Holden)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.