Explosões matam ao menos 10 pessoas no Iraque, dizem autoridades

Ao menos 10 pessoas, incluindo um líder local, foram mortas em dois ataques a bomba nesta quinta-feira no sul de Bagdá, disseram autoridades iraquianas.

REUTERS

24 de dezembro de 2009 | 12h06

Setenta pessoas ficaram feridas nos ataques contra um ônibus e um terminal de táxi em Hilla, no centro do país. O integrante do conselho provincial Na'ma Jassim al-Bakri estava entre os mortos, disse Abu Ahmed al-Basri, um conselheiro da província de Babel, da qual Hilla é capital.

Uma autoridade hospitalar confirmou que 10 pessoas morreram. Anteriormente, as autoridades iraquianas haviam informado cinco vítimas fatais.

Não estava claro se Bakri foi morto pelas explosões ou pelo tiroteio que começou por parte das forças de segurança do Iraque.

Outra autoridade disse que três especialistas em explosivos chamados para desarmar um artefato no terminal de táxi ficaram feridos.

Eles estavam trabalhando no dispositivo quando um carro explodiu nas proximidades de repente, também detonando a bomba.

Hilla, 100 quilômetros ao sul de Bagdá, se tornou uma região tranquila, já que a violência diminuiu na maior parte do Iraque. Os principais ataques e a atividade de insurgentes continuam em Bagdá e no norte do país.

(Reportagem de Suadad al-Salhy e Muhanad Mohammed)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEEXPLOSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.