Explosões que tinham comboio da Otan como alvo matam 4 guardas afegãos

Comboio levava provisões para a missão da Otan no Afeganistão; Nenhum porta-voz talibã assumiu a autoria dos atentados

Efe

18 de junho de 2011 | 08h31

Cabul - Quatro guardas de segurança afegãos que escoltavam um comboio da Otan morreram e outros quatro ficaram feridos neste sábado em duas explosões registradas no sudeste do Afeganistão, informou à Agência Efe uma fonte policial.

As explosões aconteceram à passagem de um comboio de provisões para a missão da Otan no Afeganistão, a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em inglês), na província de Ghazni.

"Dois guardas morreram e quatro ficaram feridos na primeira explosão, enquanto outros dois morreram na segunda", disse à Efe o chefe interino da Polícia provincial, Mohammad Hussain.

Nenhum porta-voz talibã assumiu a autoria dos atentados.

Os insurgentes talibãs costumam recorrer a minas contra o Exército afegão e as tropas da Isaf em sua luta para alcançar a saída das tropas estrangeiras e implantar um regime extremista islâmico no Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
OtantalibãAfeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.