Fiéis começam a deixar Meca após término do Haj

Sem grandes acidentes, peregrinação sagrada seria alvo de atentado da Al Qaeda

Efe,

22 de dezembro de 2007 | 10h43

Após o quarto dia do Eid Adha (Festa do Sacrifício), o ritual sagrado da peregrinação chega ao seu fim neste sábado, 22, e centenas de milhares de muçulmanos começam a deixar a Arábia Saudita e retornam para suas casas.   Como manda a tradição, os fiéis foram à Meca, templo sagrado, e deram sete voltas em torno da Caaba - bloco de pedra negra que os muçulmanos acreditam ter sido erguido por Abraão. Ao fim deste ritual, os peregrinos iniciaram sua jornada de retorno.   Ao contrário dos outros anos, a marcha rumo à Mina, onde ficam os três pilares que representam o diabo, não registrou nenhum incidente significativo em 2007.   Autoridades sauditas tomaram novas precauções para evitar acidentes em torno das pilastras, que são apedrejadas pelos fiéis.   Mais de 1,7 milhão de fiéis vindos de outros países participaram dos rituais, além dos cerca de um milhão de peregrinos do reino saudita.   Apesar da ausência de incidentes, o Ministério do Interior saudita revelou ontem à noite que as forças de segurança desarticularam uma célula terrorista vinculada à Al Qaeda que planejava atentados durante a peregrinação.   O anúncio foi feito por um porta-voz do ministério, o general Mansur al-Turki, que não deu mais detalhes.   O jornal saudita editado em Londres Al-Hayat informa em sua edição deste sábado, 22, que sete pessoas foram detidas.   Uma fonte saudita não identificada revelou à publicação que os terroristas foram detidos três dias antes do começo do Haj, na entrada de Meca.

Tudo o que sabemos sobre:
Al QaedaHaj

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.