Filho de Gaddafi quer se render, diz comandante rebelde

Um dos filhos de Muammar Gaddafi ofereceu se render e integrar o movimento que derrubou seu pai se receber garantias de segurança, disse um comandante rebelde líbio, em comentários televisionados pelo canal Al Jazeera International nesta quarta-feira.

REUTERS

31 de agosto de 2011 | 13h50

Abdel Hakim Belhadj, chefe das forças anti-Gaddafi em Trípoli, disse que Saadi entrou em contato com ele para fazer a oferta de rendição e que ele planeja seguir adiante com isso.

"Hoje eu tive uma conversa por telefone com o filho de Gaddafi, Saadi, na qual ele pediu para fazer parte da revolução e quer garantias de que poderá voltar para seu povo e para Trípoli", teria dito Beldhaj em árabe durante entrevista ao canal, com os comentários sendo dublados em inglês.

"Ele nos deu dicas sobre seu paradeiro e estaremos em contato com ele para dar prosseguimento à questão", acrescentou.

Mas a rede norte-americana CNN relatou que Saadi negou que planejava se render, afirmando que as forças anti-Gaddafi não querem negociar.

"Eu preferia me render a um governo real do que a essas pessoas", teria dito Saadi segundo a CNN, em uma mensagem enviada a um dos repórteres do canal.

Saadi, o terceiro filho de Gaddafi, era empresário e ex-jogador de futebol. Inicialmente foi divulgado que ele teria sido capturado logo depois que Trípoli foi tomada pelos rebeldes na semana passada. Mas foi esclarecido mais tarde que ele estava desaparecido, assim como o restante da família de Gaddafi.

(Reportagem de Sami Aboudi)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAFILHOGADDAFIRENDICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.