Foguete lançado de Gaza atinge Israel pela 1.ª vez desde trégua

Bomba palestina caiu em Negev, mas não deixou feridos; israelenses voltaram a atacar região para destruir túneis

Agências internacionais,

28 de janeiro de 2009 | 19h44

Um foguete palestino Qassam foi lançado da Faixa de Gaza contra Israel nesta quarta-feira, 28, no primeiro ataque desse tipo desde o fim das operações israelenses na região, em 17 de janeiro, informou o jornal Haaretz. O explosivo, que atingiu Negev, no sul do país, não deixou feridos, de acordo com um porta-voz militar de Israel.   Veja também: Hamas rejeita trocar soldado por abertura de fronteira Israel bombardeia túneis na fronteira Hamas nega querer controlar fundos para reconstruir Gaza Linha do tempo dos ataques em Gaza  Bastidores da cobertura do 'Estado' em Israel  História do conflito entre Israel e palestinos  Imagens das crianças em meio à destruição em Gaza    Nesta quarta-feira, aviões israelenses atingiram túneis usados para contrabando em Gaza. "Israel quer que a calma no sul continue, mas o ataque mortífero de ontem vindo de Gaza foi uma tentativa de deliberadamente atrapalhar a calma", disse o porta-voz Mark Regev à agência France Presse. "Diante de provocação tão violenta, Israel agirá para se proteger."   Um soldado foi morto na terça-feira perto da fronteira com Gaza por uma bomba. Três soldados ficaram feridos. Israel respondeu rapidamente e lançou um ataque aéreo que feriu um militante do Hamas. A instabilidade na região é a pior desde que Israel e o Hamas declararam unilateralmente uma trégua, encerrando a ofensiva israelense de 22 dias, que deixou cerca de 1.300 palestinos e 13 israelenses mortos.   Israel retirou suas tropas de Gaza, porém prometeu retaliar duramente caso haja qualquer ataque de militantes. Como mostra da seriedade da situação, o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, cancelou uma viagem a Washington para discutir em casa a crise, segundo funcionários do ministério. Os foguetes Qassam - batizado assim em homenagem a um líder palestino dos anos 1930 - tem alcance de cerca de 10 quilômetros.   Além dos mortos, a ofensiva israelense deixou um prejuízo estimado de US$ 2 bilhões em Gaza. A comunidade internacional pressiona agora por um cessar-fogo duradouro e avalia como reconstruir o território. O novo enviado dos Estados Unidos para a região, George Mitchell, chegou a Israel nesta quarta para tentar negociar um cessar-fogo permanente de acordo com instruções do presidente Barack Obama.

Tudo o que sabemos sobre:
HamasGazaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.