Foguetes iranianos são apreendidos após ataque a base dos EUA

Três supostos militantes foram detidos após um ataque contra uma base norte-americana no Iraque

AE-AP,

18 de agosto de 2009 | 20h36

Tropas iraquianas apoiadas por soldados norte-americanos apreenderam um lançador carregado com mais de uma dúzia de foguetes de fabricação iraniana. Três supostos militantes foram detidos após um ataque contra uma base norte-americana nas proximidades da cidade de Basra, sul do país.

 

O coronel Karim al-Zaidi disse que os mísseis foram encontrados num setor ao leste da segunda maior cidade do Iraque depois que foguetes atingiram a base norte-americana na noite de segunda-feira.

 

Os militares norte-americanos confirmaram que 16 foguetes foram encontrados e três suspeitos detidos por tropas iraquianas que responderam ao ataque. Ele disse que não foram registrados mortos ou feridos no confronto.

 

A região de Basra, rica em petróleo, concentra várias milícias xiitas, mas a violência tem recuado fortemente após a ofensiva do militar que levou a um cessar-fogo no ano passado.

 

Ainda assim, os ataques continuam. Três soldados norte-americanos foram mortos num ataque com foguetes contra a base em meados de julho.

 

Comandantes norte-americanos dizem que o Irã apoia a violência no Iraque, mas Teerã nega as acusações.

 

O comunicado militar norte-americano não menciona o Irã, mas al-Zaidi disse que os foguetes eram iranianos. Outro policial de Basra afirmou, em condição de anonimato, que as inscrições dos foguetes eram escritas em persa.

 

Um cessar-fogo pedido pelo clérigo Muqtada al-Sadr - que faz oposição aos Estados Unidos - depois que suas forças foram derrotadas em Basra e no bairro de Sadr City, em Bagdá, tem sido um importante fator na diminuição da violência sectária que quase levou o país a uma guerra civil.

 

Mas facções xiitas extremistas, dentre elas um grupo conhecido como Asaib Ahl al-Haq, ou Liga dos Justos, rompeu com al-Sadr elevando os temores de que o derramamento de sangue possa ser retomado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.