Foguetes pró-Gaddafi matam 17 pessoas em Misrata, dizem rebeldes

As forças leais a Muammar Gaddafi bombardearam Misrata com foguetes e artilharia nesta segunda-feira e 17 pessoas morreram por conta dos ataques do dia anterior na cidade sitiada na Líbia, disse um porta-voz rebelde.

REUTERS

18 de abril de 2011 | 08h40

A terceira maior cidade da Líbia -- maior baluarte dos insurgentes no oeste do país -- está cercada por tropas pró-Gaddafi há cerca de sete semanas.

Acredita-se que centenas de pessoas já morreram em Misrata e milhares de trabalhadores imigrantes estão ilhados em condições miseráveis, tentando sair em navios de resgate de entidades humanitárias.

"As forças de Gaddafi estão bombardeando Misrata agora. Eles estão atirando foguetes e artilharia no lado oriental -- a (rua) Nakl el Theqeel e as áreas residenciais ao redor", disse Abdubasset Abu Mzeireq da cidade costeira.

Segundo ele, cerca de 100 pessoas, na maioria civis, também ficaram feridas durante os confrontos de domingo. Não foi possível verificar independentemente a informação.

Um grupo norte-americano defensor dos direitos humanos disse que forças do governo lançaram ataques indiscriminados de foguetes e bombas contra bairros residenciais em Misrata, incluindo um que matou oito civis que aguardavam em fila para comprar pão na quinta-feira.

Ao menos 16 civis morreram em ataques semelhantes em 14 de abril, segundo testemunhas e inspeções nos locais atingidos, disse a Human Rights Watch em comunicado de Misrata.

(Reportagem de Mariam Karouny e Robert Evans)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAMISRATAMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.