Fonte de água na Palestina corre risco de desaparecer, diz ONU

Dejetos e conflitos de janeiro com Israel danificaram o aquífero, que deve "descansar" para voltar a ser usado

Reuters,

14 de setembro de 2009 | 14h57

A Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou nesta segunda-feira, 14, que os lençóis freáticos que abastecem cerca de 1,5 milhão de palestinos correm o risco de desaparecerem devido a anos de uso indevido e à contaminação crescente por conta do conflito com Israel.

 

Um comunicado do Programa de Meio Ambiente (UNEP, na sigla em inglês) diz que as hostilidades no começo do ano na Faixa de Gaza danificaram o aquífero, e que agora a fonte deve "descansar" e meios alternativos de abastecimento devem ser encontrados.

 

"A menos que a situação seja revertida agora, mais danos poderiam fazer com que as coisas sejam revertidas em séculos. Como o aquífero é um fluxo contínuo no Egito e em Israel, qualquer ação em relação a ele deve ser coordenada entre esses países", informa o comunicado.

 

Os lençóis estão sendo afetados pela invasão de água salgada, assim como a poluição de esgoto e dejetos da agricultura, e esses níveis de poluição estão tão ruins que as crianças de Gaza correm o risco de envenenamento por nitrato.

 

O comunicado do UNEP informa que o conflito de 22 dias com Israel gerou cerca de 600 mil toneladas de destroços e que cerca 17% das terras cultiváveis foram afetados.

 

Além disso, o corte da energia para usinas de tratamento fizeram com que o esgoto contaminasse a água junto com o lixo hospitalar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.