Força de Abbas e militantes enfrentam-se na Cisjordânia; 1 morre

Um civil palestino morreu naterça-feira quando forças ligadas ao presidente palestino,Mahmoud Abbas, entraram em choque com militantes pela primeiravez desde o lançamento de uma grande operação de segurança nonorte da Cisjordânia. O grupo Jihad Islâmica disse que dois de seus combatentesficaram feridos nos enfrentamentos entre seus homens eintegrantes das forças de segurança de Abbas. O choque ocorreu quando essas forças tentavam estabelecerseu controle sobre a cidadezinha de Qabatya, um reduto demilitantes palestinos localizado perto de Jenin. O grupo islâmico prometeu "pegar em armas" contra qualquerum que ficasse no caminho da "resistência" a Israel,sublinhando as dificuldades que Abbas deve enfrentar ao tentarcontrolar os militantes -- a principal condição do governoisraelense para permitir a criação de um Estado palestino. O general Diyab al-Ali, chefe das Forças Nacionais deSegurança na Cisjordânia, disse que centenas de seus homens,que chegaram a Jenin no sábado para realizar a parte maisimportante de uma operação apoiada pelos EUA, ingressaram emQabatya e agora a controlavam. O governo norte-americano espera que a operação mostre queos palestinos estão cooperando antes da chegada à região, napróxima semana, do presidente dos EUA, George W. Bush. Bush deseja que Abbas e o primeiro-ministro de Israel, EhudOlmert, cheguem a um acordo de paz ainda neste ano. Os moradores de Qabatya afirmaram que o civil Mo'men FawwazKmeil, 20, foi morto a tiros ao tentar escapar dos conflitos. As forças de segurança palestinas disseram que o homemmorreu quando um "grupo ilegal" abriu fogo contra seus membros,acrescentando que investigariam o caso. A chegada a Jenin dos homens de Abbas, alguns dos quaistreinados na Jordânia com verbas dos EUA, ocorre depois de algosemelhante ter sido realizado em Nablus, no ano passado. Jipes e ônibus que carregariam até 600 homens armadosingressaram na cidade no sábado, em uma operação realizada deforma coordenada com Israel. Outros 150 homens já presentes em Jenin, um reduto demilitantes, uniram-se aos que desembarcavam. As forças de Abbas ingressaram também no instável campo derefugiados de Jenin -- tornando-se as primeiras forças desegurança palestinas a fazer isso -- e pretendem realizarmissões semelhantes em cerca de 50 vilarejos existentes aoredor da cidade. (Reportagem adicional de Mohammed Assadi em Ramallah)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.