Forças britânicas deixarão Basra apesar de atentado, diz Iraque

Governo iraquiano confirma que soldados iraquianos retomarão a segurança da região atingida neste domingo

Reuters,

12 de dezembro de 2007 | 11h03

Forças iraquianas retomarão a responsabilidade pela segurança da província de Basra, controlada por forças britânicas no país. A transferência acontece no próximo domingo, 16, apesar da região ter enfrentado o maior ataque com um carro-bomba nesta quarta.   O anúncio oficial foi feito por oficiais iraquianos após o triplo atentado na cidade de Amara, no sul do país. O ataque à cidade xiita foi um dos mais letais no Iraque em meses e ocorre em um momento de tensão na região produtora de petróleo do sul, onde facções rivais lutam por influência com a diminuição da presença de forças britânicas na área.   "O atentado não muda nada do que tem que ser feito em Basra. A retomada acontecerá no dia 16 deste mês. A qualidade das forças de segurança iraquianas em Basra é excelente", disse o porta-voz do governo Ali al-Dabbagh durante uma entrevista coletiva.   Amara, capital da província de Maysan, é um dos redutos da milícia Exército Mahdi do clérigo xiita Moqtada al-Sadr, e no passado foi cenário de violentos confrontos entre as tropas dos EUA e os rebeldes xiitas. Desde abril passado, a província de Maysan está sob controle dos soldados iraquianos.   Forças britânicas, que ocupavam a região do sul do país, não têm mais presença permanente em Arama, mas recebe informações das forças de segurança iraquianas.

Tudo o que sabemos sobre:
BasraReino UnidoIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.